Ao longo do último ano, foram constatadas 170 fraudes em ligações de energia na cidade - Foto: Divulgação
publicidade

A Elektro emitiu um balanço de suas ações de inspeção e fiscalização contra o furto de energia elétrica em Mogi Guaçu durante o último ano, apontando para aproximadamente 900 mil kWh desviados entre janeiro e dezembro.

Nas estimativas realizadas pela concessionária, o montante furtado por meio de ligações clandestinas, os populares gatos, e fraudes nos equipamentos medidores é suficiente para abastecer uma cidade do porte de Estiva Gerbi pelo período de 16 dias, com um consumo de aproximadamente 5,6 mil residências.

Acompanhe o Guaçu Agora nas redes sociais: curta a página no Facebook e siga o perfil no Instagram

Ao longo de 2023, as equipes da Elektro efetuaram 450 inspeções, que flagraram 170 irregularidades, média superior de uma fraude a cada três pontos inspecionados.

Ainda de acordo com a empresa responsável pelo fornecimento de energia em Mogi Guaçu, os bairros com maior número de fraudes identificadas foram: Jardim Novo II, Parque Cidade Nova e Jardim Itamaraty.

Foram realizadas mais de 900 atuações de prevenção e combate aos desvios de energia, a substituição de 500 medidores e a regularização de 28 clientes clandestinos.

Grande parte destes flagrantes foram resultados de denúncias realizadas. Elas podem ser realizadas de forma anônima, na central de atendimento, pelo 0800 701 01 02.

Conforme destacado pela empresa, os desvios de energia prejudicam todos os clientes, já que promovem modificações inapropriadas na rede, trazendo riscos à vida, e parte do valor da energia furtada acaba sendo pago entre todos os consumidores.

Outro aspecto pontuado é em relação a segurança, uma vez que a utilização de gambiarras para garantir o fornecimento de energia elétrica é contra a lei e extremamente perigoso.

Esses tipos de intervenções na rede de distribuição, sem os devidos cuidados com o uso dos equipamentos de segurança, sem atender as normas do setor elétrico e sem a utilização de profissionais capacitados, podem ocasionar acidentes e incêndios, além de sobrecarga e de interrupção do abastecimento.

A promessa da Elektro é que ao longo de 2024, a empresa intensificará as ações de campo com o foco no combate ao furto de energia.